Mobilidade também se aplica aos pedestres com seus pets

Veja algumas dicas de como caminhar com seu bichinho com segurança.

Confira algumas dicas para tornar sua caminhada com o pet mais tranquila e segura.
Primeira lição é que, mesmo se o bichinho for calmo, esperto ou adestrado, nada disso
impede que um acidente possa acontecer.
Andar com ele solto na rua significa riscos, por isso coloque sempre uma guia e coleira
resistentes, a escolha ruim do equipamento pode causar acidentes. Coleiras e guias
devem ser adequadas ao porte e força física do animal. Se você tiver dúvidas, consulte
um médico veterinário sobre a escolha do tipo: enforcador, coleira ou peitoral. E seja
consciente, se não estiver seguro sobre ter controle do animal na rua, não arrisque-se.
Lembre-se que o animal pode sentir necessidades e isso não pode representar deixar a
vizinhança suja. Tenha em mãos um saco plástico para recolher as fezes, além disso,
fique atento para ele não sair marcando território e urinando em tudo.
Outra dica muito importante é não passear com seu animal nas horas mais quentes do
dia. Convém sair antes das 10 da manhã ou após as 4 da tarde. As patas são bem
sensíveis e podem se queimar no asfalto. E, se a caminhada for longa, leve água, é
importante manter o pet hidratado.
Outro momento de atenção é ao atravessar a rua, ensine seu cão a esperar antes de
atravessar. Diga sempre a mesma palavra quando se aproximar do meio fio e, quando
for possível cruzar a rua, use outra palavra. Isso contribui para a segurança do animal.
A última e, talvez, mais importante dica é colocar uma placa de identificação, pois,
mesmo seguindo todas as dicas que demos, acidentes podem acontecer. Caso seu pet
se perca, é mais fácil que identifiquem o animal. Deixe sempre a placa com telefone e
endereço na coleira.